Logo do Centro Cultural Bom Jardim

CURSO EXTENSIVO EM AUDIOVISUAL DO CCBJ INICIA MÓDULO DE FINALIZAÇÃO

17/03/2021

Irene está responsável pelo módulo de finalização do Curso Extensivo em Audiovisual, que está sendo ministrado durante o mês de março.

O Centro Cultural Bom Jardim trouxe para as redes sociais e site do equipamento os professores e professoras que estão ministrando durante o mês de março os módulos de finalização de alguns dos cursos extensivos da Escola de Cultura e Artes do CCBJ.

A professora Irene Bandeira está ministrando o módulo “Recuperação e revisitação de conteúdo para conclusão de curso” (44h/a) durante o mês de março para a turma do Curso Extensivo em Audiovisual. As aulas são virtuais e acontecem por meio da orientação a revisão de material didático, conteúdo programático abordado nos módulos cuja presença foi insuficiente, que tenham sido prejudicados pela modalidade remota ou contexto pandêmico.

O módulo consiste na orientação e recuperação de conteúdos revisados durante o curso técnico de Extensão em Audiovisual, revisitando questões importantes acerca do pensamento, técnica e prática audiovisual.

Sobre a professora: Irene Bandeira é natural de Fortaleza – Ceará e atua como diretora de fotografia, realizadora e roteirista. Formada em Comunicação social, possui diploma de extensão universitária na Universidade de Salamanca, Espanha, em Comunicação audiovisual. Possui também Especialização em Semiótica aplicada a Literatura e áreas afins pela UECE. Ex-aluna do Curso de Realização em audiovisual pela Escola pública de audiovisual da Vila das artes, iniciou sua incursão pelo audiovisual com o curta metragem A Rabeca, contemplado no Edital das Artes da SecultFor de 2011 e premiado na 23a Mostra Olhar do Ceará. Fotografou o longa metragem “Canto dos ossos”, de Petrus de Bairros e Jorge Polo, vencedor da Mostra Aurora em Tiradentes 2020 e os curtas metragens “Hospital de Brinquedos” (em fase de finalização) de Georgina Castro, “Grande Mistério” (em fase de finalização), de Thais de Campos, “Velvet Little Heels” (em fase de finalização), de Mozart Freire, “Colômbia” (2019) de Manuela Andrade, “A Brisa que penetra nas frestas do meu ninho” (2019) e “Superdance” (2017) de Pedro Henrique, “Iracema mon amour” de Cesár Teixeira, “Boca de Loba” (2018) de Bárbara Cabeça, “Xique-Xique” (em processo de finalização) de Euzébio Zloccowick, dentre outros. Como realizadora, dirigiu também os curta metragens “Noturno”, em fase de finalização, Clínico (2015), Mutação (2014) e Mamingo (2017). Roteirizou juntamente com Rúbia Mércia, o longa Br 116, ainda em fase de desenvolvimento. O projeto participou do laboratório de Audiovisual do Porto Iracema das Artes. Irene também é sócia e uma das fundadoras da Caratapa Filmes, que atua em diversas linguagens na cidade de Fortaleza, realizando juntas diversos filmes de forma coletiva e colaborativa bem como instalações sonoras, música, artes visuais, dentre outros, e também faz parte do Coletivo DAFB

Compartilhar:

Categorias

Comentários

0 Comentários

  |   Deixe um comentário »

Deixe o seu comentário!